Skip to main content
Passo a Passo da Leitura Literária

DOM CASMURRO – cap. 53 – À caminho!

By julho 14, 2020No Comments

DOM CASMURRO – capítulo 53

A CAMINHO!

          Fui para o seminário. Poupa-me as outras despedidas. Minha mãe apertava-me ao peito. Prima Justina suspirava. Talvez chorasse mal ou nada. Há pessoas a quem as lágrimas não acodem logo nem nunca; diz-se que padecem mais que as outras. Prima Justina disfarçava naturalmente os seus padecimentos íntimos, emendando os descaídos de minha mãe, fazendo-me recomendações, dando ordens. Tio Cosme, quando eu lhe beijei a mão em despedida, disse-me rindo: 

          – Anda lá, rapaz, volta-me papa!

          José Dias, composto e grave, não dizia nada a princípio; tínhamos falado na véspera, no quarto dele, onde fui ver se era ainda possível evitar o seminário. Já não era, mas deu-me esperanças e principalmente animou-me muito. Antes de um ano estaríamos a bordo. Como eu achasse muito breve, explicou-se.

          – Dizem que não é bom tempo de atravessar o Atlântico, vou indagar; se não for, iremos em março ou abril.

          – Posso estudar medicina aqui mesmo.

          José Dias correu os dedos pelos suspensórios com um gesto de impaciência, apertou os beiços, até que formalmente rejeitou o alvitre1.

          – Não duvidaria aprovar a ideia, disse ele, se na Escola de Medicina não ensinassem, exclusivamente, a podridão alopata2. A alopatia3 é o erro dos séculos, e vai morrer; é o assassinato, é a mentira, é a ilusão. Se lhe disserem que pode aprender na Escola de Medicina aquela parte da ciência comum a todos os sistemas, é verdade; a alopatia é um erro na terapêutica4. Fisiologia5, anatomia6, patologia7, não são alopáticas nem homeopáticas8, mas é melhor aprender logo tudo de uma vez, por livros e por língua de homens cultores da verdade…

          Assim falara na véspera e no quarto. Agora não dizia nada, ou proferia algum aforismo sobre a religião e a família; lembro-me deste “Dividi-lo com Deus é ainda possuí-lo”. Quando minha mãe me deu o último beijo: “Quadro amantíssimo!” suspirou ele. Era manhã de um lindo dia. Os moleques cochichavam; as escravas tomavam a bênção: “Bênção, nhô Bentinho! Não se esqueça de sua Joana! Sua Miquelina fica rezando por vosmecê!” Na rua, José Dias insistiu nas esperanças:

          – Aguente um ano; até lá estará tudo arranjado.

NOTAS EXPLICATIVAS

1. alvitre – conselho, sugestão, lembrança

2. alopata – profissional que utiliza a alopatia

3. alopatia – método de combater as doenças por meios contrários às delas

4. terapêutica – arte ou ciência de cuidar e tratar de doentes

5. fisiologia – estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos

6. anatomia – ramo da medicina que estuda o corpo humano

7. patologia – estudo das doenças e alterações que elas provocam no organismo

8. homeopáticas – tratamento de doenças com medicamentos, em doses pequenas, capazes de produzir sintomas iguais àqueles que se pretende combater.

9. aforismo – frase que exprime um preceito moral

_____________________________________________________

1. Qual é o assunto principal desse capítulo?

R. O dia da despedida de Bentinho, que ia para o Seminário.

2. Com suas palavras, faça um resumo do capítulo. 

Leave a Reply